Sunday

A Menina da Saia de Pedra | Posso Emprestar-te a Minha Cadeira

Chegámos quase a horas.
Descemos por um elevador.
Depois havia uma sala escura, com muitas cadeiras.
A V., a R., o L., o S. a V. e o N. sentaram-se nas cadeiras.
Eu e a M. não precisámos.


A Menina da Saia de Pedra é um conto de fadas sobre o princípio do mundo.
Conta-nos como a vida começou na terra.


A história era contada em alemão (não percebemos).
A história também era contada em português (às vezes também não percebemos).
Tinha desenhos muito bonitos,
(uma menina e um unicórnio).


No início só havia pedras, nada mais.
Então apareceu uma menina com uma saia de pedra,
uma criatura fabulosa, o primeiro ser humano na terra.

O S. começou a ficar um bocadinho impaciente.
Não que ele não goste de meninas com saias de pedra,
de histórias do principio do mundo ou de unicórnios.
O S. apenas queria pousar um pouco a cabeça
e sentir nos seus dedos o anel da R.
Isso ajudava-o a respirar como se o mundo
fosse mais tranquilo, como no inicio do mundo.


A história mostra como a vida é mais fácil se
tivermos amigos.


De vez em quando o A. deixava cair um pouco a cabeça.
Então o L. chamava baixo: - André olha a história!
O L. não gosta de cabeças baixas e eu também não.
Ás vezes também tenho sono
e o L. também devia dormir um pouco mais.


Depois o unicórnio deu uma marrada na saia da menina.
Para que ela o pudesse acompanhar.
- Vem comigo!


A V. ficou lá ao fundo com a M.
A M. ri muito.
Eu acho que rir é bom, às vezes também me rio,
às vezes.
A M. agora está a ouvir a história.
A história é um bocadinho triste,
A história é um bocadinho só.
A menina e o mundo.


Mas a saia era muito pesada e a menina teve que ficar.
E o unicórnio partiu.

Mais tarde apareceu um pelicano.

A V. fica.
O A. está doente.
O A. não ouviu o som do mar.


E depois veio o mar
E o mar quase que passava por cima da menina.


Estava tudo escuro.
Eu só via a senhora a pintar um sol.
A menina ficou contente.
Com sol também fico contente.
- A. está sol, chove ou há nuvens ?
O L. às vezes pergunta-me como está o tempo.
Eu respondo e acerto sempre.


Depois aconteceu muita coisa.
Veio o sol, a menina ganhou raízes na cabeça.
O unicórnio voltou.
O mundo ficou mais cheio.

0 Comments:

Post a Comment

<< Home